A Casa da Estrela

A CASA DA ESTRELA é a Casa de Acolhimento do Centro de Promoção Juvenil, herdeira de 120 anos de histórias de crianças e jovens que, ao longo de mais de um século, cresceram nesta casa e se prepararam para os desafios da vida adulta.

Com uma Equipa Técnica coesa, permanentemente empenhada na busca das melhores soluções com a perspetiva de contribuir decididamente para equilíbrios psíquicos e sociais benéficos para cada jovem acolhida, a CASA DA ESTRELA tem a convicção de contribuir para a promoção dum desenvolvimento social equilibrado para o País.

 Na CASA DA ESTRELA todos os colaboradores interiorizam esta filosofia, conduzindo as suas ações orientadas para a Missão, na defesa dos superiores interesses das crianças e jovens acolhidas, em número médio de 32 do sexo feminino que, por alguma razão, foram retiradas às suas famílias de origem e chegam através de decisão dum Tribunal de Família e Menores, ou duma Comissão de Proteção a Crianças e Jovens em Perigo (CPCJ).

A CASA DA ESTRELA é uma residência permanente. Tem como objetivo orientar os processos de integração social das jovens acolhidas, com fundamentação nos projetos de vida criados para cada uma pela Equipa Técnica, promovendo apoio psicológico, cuidados de saúde, alimentação, educação e relações afetivas.

No decorrer de 2018 a Casa da Estrela foi dividida em duas unidades autónomas de 16 Educandas cada, para que, através de um ambiente mais próximo e familiar, se consiga uma intervenção individualizada, centrada nas necessidades e características emocionais de cada jovem, no seguimento de princípios de uma cultura terapêutica, de acordo com Rex Haigh:

                        » Vinculação (cultura de pertença);
                        » Contenção emocional (cultura de segurança);
                        » Comunicação (cultura de abertura);
                        » Envolvimento (cultura de participação e cidadania);
                        » Ser agente de si próprio (cultura de empoderamento).

Desta forma, é valorizado o Educador de Referência para cada grupo de educandas, permitindo uma maior proximidade, para que aquele as possa ouvir, apoiar, conter e estabelecer contacto emocional. A permanência duma figura de referência em cada grupo permite uma vinculação segura em que o adulto consegue compreender as histórias passadas de cada elemento, alicerçando assim, a construção dum futuro sólido, pensado em conjunto.